Núcleos de Pesquisa

Os Núcleos de Pesquisas são ao mesmo tempo um conjunto de disciplinas do PPGH e uma atividade articuladora entre ensino e pesquisa de graduação e de pós-graduação, assim como entre pesquisa e extensão, e também com outros programas de pós-graduação em História e em disciplinas afins. Derivam da iniciativa de grupos de estudos que envolvem alunos  de graduação e mestrado e professores do PPGH, iniciada pelo Grupo de Estudos Didática da História em 2003, momento anterior à criação do Programa, e seguida pelos grupos de estudos de História, Cultura e Natureza, História Intelectual, História e Imagens, História e Religião e Estudos de Gênero.
Os encontros semanais de discussões teóricas dos Núcleos proporcionam um excelente espaço de interação entre os mestrandos e os graduandos, pois ajudam a preparar os acadêmicos da Graduação para a próxima fase, assim como propicia aos pós-graduandos a oportunidade de compartilhar referências e orientar os colegas mais jovens.
Os Núcleos de Pesquisas surgiram na última reformulação curricular do Programa, em 2018, buscando atender à necessidade de aulas e atividades que atendesse mais especializadamente às necessidades e interesses de cada aluno. A criação dos Núcleos de pesquisas foi a melhor solução encontrada para reorganizar também a atuação dos próprios professores do PPGH, pois ainda que haja um professor responsável pelo Núcleo por semestre, todos os professores participam de todas as reuniões respectivas ao seu Núcleo, o que propicia maior interação e compartilhamento entre os colegas. Isso é facilitado pelo fato de serem poucos docentes em cada Núcleo, resultando em discussões muito mais aprofundadas em cada encontro com os discentes. Os Núcleos de pesquisas são obrigatórios e ofertados anualmente no primeiro e no segundo semestre do curso.

O NPMCN é um desdobramento do Laboratório de pesquisa Memória, Cultura e Natureza, o qual funciona desde o ano de 2014 articulando atividades de pesquisa, ensino e extensão entre professores e estudantes da graduação e pós-graduação. Por meio de reuniões semanais, promove debates teóricos atualizados no âmbito dos temas/conceitos que se manifestam na discussão sobre as subjetividades constitutivas das realidades, na produção social de narrativas e na investigação das interações históricas entre sociedades e natureza ao longo do tempo. Além dos docentes permanentes Alessandra Izabel de Carvalho, Robson Laverdi e Christian Brannstrom, o NPMCN conta com a participação ativa das pós-doutorandas Evelyn Roberta Nimmo (Bolsista PNPD Capes), Lorena Zomer e Maralice Maschio – as duas últimas são professoras colaboradoras do DEHIS, orientandos do Mestrado e de Iniciação Científica e outros interessados. O Grupo está registrado no Diretório do CNPq com o título História, Cultura e Natureza, sob coordenação dos professores Alessandra e Robson. As pesquisas coordenadas pelos docentes se voltam para o registro e a interpretação de memórias e narrativas orais interessadas na consecução metodológica de uma história oral ambiental e também para a produção sociocultural de saberes, de conhecimentos e de sentidos alternativos emergentes de viveres rurais e urbanos em suas dinâmicas específicas, bem como em suas interseccionalidades.

. Memória, Cultura e Natureza – prof.ª Alessandra Izabel de Carvalho

. Memória, oralidade e cultura ordinária – prof. Robson Laverdi

. Uso e conservação da araucária na agricultura familiar. Fase 2: o papel da erva-mate e dos sistemas tradicionais de manejo florestal na restauração e conservação da Floresta com Araucária – prof.ª Alessandra (projeto financiado pela EMBRAPA)

Coordenação: Prof. Dr. Luis Fernando Cerri, Profa. Dra. Maria Paula Costa.
Integrantes em 2021: mestrand@s Hélia Mota, Mariana Gaspar, Gustavo Anzuátegui, Rogério Anderson da Silva, Thomas Maciel, Giuvane Klüppel (PPGEL-UEPG), Ridson de Araújo (doutorando no PPGE-UECE), Marcos Trancoso (ProfHistória UEPG). Alunas de iniciação científica/ TCC: Karine Almeida, Mirielen Machado, Ariana Fuentes.

O NPDH acolhe estudos e pesquisas que se relacionam com o campo do ensino de história, que na perspectiva da Didática da História engloba todos os estudos que se dedicam às condições sociais de produção do conhecimento histórico em distintos espaços sociais (dialoga aqui com a História Pública), às diferentes formas de circulação social do conhecimento histórico (dialogando, a partir do conceito de cultura histórica, com setores como Psicologia Social, Netnografia, Pedagogia, Patrimônio Histórico, Ciência Política, Didática etc.) e as diferentes formas e espaços de recepção, ensino e aprendizagem da História.

O conceito de Didática da História é admitido em perspectiva polissêmica, e embora inspirado em autores alemães como Klaus Bergmann e Jörn Rüsen, não é tomado doutrinariamente e procura-se ativamente questioná-lo e continualmente reelaborá-lo a partir da realidade nacional e latino-americana, bem como a partir de autores como Paulo Freire e autores ligados à perspectiva decolonial.

O Núcleo de Estudos em Didática da História (NPFH) é uma das frentes de trabalho do Grupo de Estudos em Didática da História (GEDHI) da UEPG. O Grupo está registrado no Diretório do CNPq, e é coordenado pelo prof. dr. Luis Fernando Cerri e pela profa. dra. Janaína de Paula do Espírito Santo. Mestrand@s participam de reuniões específicas do NPDH e das reuniões de estudo e reuniões executivas do GEDHI, integrando-se a uma comunidade ativa de pesquisadores do ensino de História que acolhe e discute distintos projetos individuais e desenvolve projetos coletivos de pesquisa, como a organização anual do Seminário Nacional de Didática da História e o projeto Residente, que envolve pesquisadores em 8 países da América Latina.

 www2.uepg.br/gedhi

O NPHR se dedica a estudar o fenômeno religioso. São temas de investigação do grupo o processo histórico de organização e interpretação das práticas, assim como símbolos e linguagens nas religiões, em suas múltiplas manifestações e expressões; a cultura católica brasileira em seus encontros e confrontos com outras formas de crença; e a ressignificação da religiosidade brasileira a partir do movimento de reforma da Igreja no Brasil no século XIX. Participam do NPHR os docentes Edson Armando Silva e Rosângela Wosiack Zulian (sênior) e a pós-doutoranda Patrícia Carla de Melo Martins, que é também professora colaboradora do DEHIS UEPG. O grupo se reúne semanalmente com os alunos do programa vinculados ao NPHR e também com alunos da graduação interessados na temática. Os projetos de pesquisa em curso no momento são:

. Expressões teológicas e identidades culturais – prof. Edson Armando Silva

. Religião, cultura e política no Paraná: práticas, conflitos e mediações – prof.ª Rosângela Wosiack Zulian

---------------

CICLO DE PALESTRAS DO Núcleo de Estudos em Religiosidade e Cultura II

 Integrado à disciplina do Mestrado ofertada pelo Núcleo

 Coordenação do Ciclo de Palestras:

Profa. Dra. Patrícia Carla de Melo Martins

Profa. Dra. Rosângela Wosiack Zulian

Prof, Dr. Edson Armando Silva

 

 EMENTA:

 Religiosidade, religiosidade popular e catolicismo popular. Devoções populares e suas expressões. Religiosidades de matriz africana. Religiões mediúnicas. Complexidade do campo religioso brasileiro: pentecostalismo e neopentecostalismos

 

OBJETIVOS

- Promover o debate, entre os integrantes do Núcleo de Estudos em Religiosidade e Cultura e pesquisadores de outras instituições, em torno da produção historiográfica da religião e da religiosidade;

- Abrir um espaço de discussão para a comunidade acadêmica, envolvendo os demais alunos do mestrado e da graduação;

- Construir um espaço de fomento e incentivo às atividades acadêmicas instauradas no campo de pesquisa da religião e da religiosidade.

 

METODOLOGIA

O ciclo de palestras se aplica no primeiro semestre de 2021, levando em consideração as atividades previstas no cronograma do Núcleo junto a disciplina do Mestrado. Elas acontecerão no decorrer de cada mês (abril, maio,  junho /2021), mantendo o horário dos encontros já pré-agendados que ocorrem às quartas-feiras no horário das 9 às 11hs.

Tais encontros serão embasados por leituras previamente discutidas e que subsidiarão o debate de cada uma das temáticas

O foco da discussão privilegia a experiência de pesquisa vivenciada pelo palestrante, no decorrer da trajetória do seu mestrado e  ou doutorado.

Os palestrantes convidados trazem trajetórias distintas mas relacionadas aos objetivos do Núcleo, cujo intuito é a compreensão e construção dos desdobramentos profissionais possíveis no cenário dos últimos anos.

 

CRONOGRAMA

28/04  Profa. Ms. Selma Pszdzimirski Viechnieski

http://lattes.cnpq.br/6639982810187042

26/05  Profa, Dra. Gizele Zanotto

http://lattes.cnpq.br/6880337569075966

23 06: Prof. Dr. Ilton Cesar Martins

http://lattes.cnpq.br/5918654253639750

30/06  Prof. Dr. Márcio Ornat

http://lattes.cnpq.br/7175969138658908

Desde 2018, o NPEG se dedica aos estudos de gênero e diversidade como categoria de pesquisa histórica e construção de conhecimento, aos processos de naturalização e de construção das identidades e das subjetividades de gênero em diferentes espaços culturais e temporalidades e aos debates teóricos acerca da categoria gênero e as metodologias aplicadas para o desenvolvimento de pesquisas no âmbito dos estudos de gênero. O NPEG funciona em parceria com o LAGEDIS (Laboratório de estudos de gênero, diversidade, infância e subjetividades), um programa de extensão  coordenado pelas professoras Georgiane Garabely Heil Vázquez (DP do PPGH) e Angela Ribeiro Ferreira (docente do DEHIS e do ProfHistória UEPG). Também integra o NPEG, via Lagedis, o professor Marco Antonio Stancik (DP do PPGH) e a professora Dra. Bruna Alves Lopes (docente substituta no DEHIS- UEPG). Por meio de reuniões, o NPEG possibilita a integração entre graduação e pós-graduação, com debate de pesquisas, textos de aprofundamento teórico e viés também extensionista. Nesse aspecto em específico, o NPEG promoveu parceria com escolas de educação básica, ofertou formação em gênero e diversidade para docentes de ensino médio, orientou pesquisa de Iniciação Científica Júnior, ofertou eventos extensionistas para a comunidade externa à UEPG e também acadêmicos de diferentes cursos de graduação.  No âmbito da  pesquisa, o grupo está registrado no Diretório do CNPq e tem como líderes as professoras Angela e Georgiane. As pesquisas em curso no âmbito do NPEG são:

. A pandemia da COVID-19 e o isolamento social. Uma análise a partir dos estudos de Gênero – prof.ª Georgiane Garabely Heil Vázquez

. Imperfeições no papel: as teses médicas apresentadas à Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro sobre infertilidade feminina nas primeiras décadas do século XX – prof.ª Georgiane Garabely Heil Vázquez

. Estudos de Gênero. Interfaces entre saúde, sexualidades e História – prof.ª Georgiane Garabely Heil Vázquez

O NPHI é constituído pelos professores Erivan Cassiano Karvat, Cláudio Luis Denipoti, Maria Julieta Weber Cordova e Niltonci Batista Chaves, permanentes do Programa. Além destes, conta com a participação da professora Patrícia Carla de Melo Martins, que vem realizando estágio de pós-doutoramento junto ao Núcleo e é também colaboradora do DEHIS. O eixo do NPHI se concentra nos debates e estudos acerca das relações entre História Intelectual e História dos Intelectuais, a partir, principalmente, da utilização das categorias de geração, trajetórias, produção intelectual, circulação, recepção e apropriação culturais. O Núcleo fomenta a interação interdisciplinar – dada a própria natureza dos debates no campo da História Intelectual – e funciona por meio de reuniões regulares para estudo e discussão de textos, debates teórico-metodológicos, apresentação de projetos em elaboração e de pesquisas em andamento. Em termos médios, o NPHI congrega 20 pesquisadores e interessados, desde os professores do próprio PPGH e estudantes de mestrado, bem como graduandos, além de egressos do PPGH e da graduação. Em relação, ainda, à interação entre o PPGH e a graduação cabe salientar que, regularmente, os docentes que integram o grupo têm orientado pesquisas de Iniciação Científica, com temas vinculados aos interesses do NPHI e, desse modo, a participação destes graduandos tem sido regular e obrigatória junto ao Núcleo. Tal interação tem se refletido na produção de pesquisas de reconhecida qualidade e na adequada preparação para ingresso na pós-graduação. Por fim, o Núcleo está articulado também em torno do Grupo de Pesquisa Intelectuais, Discursos e Instituições, cadastrado no Diretório Lattes. Os projetos de pesquisa em desenvolvimento pelo NPHI são:

. Luzes entre livros: Ilustração e cultura escrita em Minas Gerais (1750-1822) – prof. Cláudio Denipoti (projeto financiado pelo Edital Universal CNPQ 2017)

. Cultura escrita no império português; investigações sobre os usos e significados de palavras do português setecentista – prof. Cláudio Denipoti (projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (01/2016 – Demanda Universal)

. Exercícios em História Intelectual: ideias, contextos e representações – prof. Erivan Karvat

. História, intelectuais e ideias: produção e círculos intelectuais. Ponta Grossa, século XX – prof. Erivan Karvat

. Ideias e imprensa: intelectuais ponta-grossenses na primeira metade do século XX – prof. Erivan Karvat

. História, Intelectuais e Educação no Brasil e no Uruguai – prof.ª Maria Julieta Weber Cordova

. Intelectuais e Educação: perspectivas historiográficas – prof.ª Maria Julieta Weber Cordova

O NPHIm busca promover aproximações – do ponto de vista teórico-metodológico – entre a produção historiográfica (sua escrita e circulação) e o universo da produção e circulação do campo audiovisual e imagético, problematizando as potencialidades, possibilidades e limites de tal relação. Integram o NPHIm os professores Patricia Camera Varella, Marco Antonio Stancik e Erivan Cassiano Karvat, além de seus orientandos de Mestrado e de Iniciação Científica. O professor Marco coordena o Grupo de pesquisa intitulado Imagens, imaginários, representações e a professora Patricia integra o INTERART: Interação entre arte, ciência e educação: diálogos e interfaces com as Artes Visuais – UEPG, ambos cadastrados no Diretório do CNPq. Nos encontros periódicos do Núcleo, discutem-se as cinco perspectivas de interesse: discursos imagéticos e representações; relações História e Fotografia; Acervos imagéticos; Historiografia da arte e relações História e Cinema, que também são os eixos centrais dos projetos de pesquisa do grupo:

. História e Imagens: discursos imagéticos e representações – prof. Marco Stancik

. Fotografia: práticas, usos, funções e circuitos sociais no Brasil do século XIX ao século XXI – prof.ª Patricia Camera Varella

. Instituições, artistas e imagens: práticas, produções, usos, funções e circuitos sociais no Brasil do século XIX ao século XXI – prof.ª Patricia Camera Varella

Skip to content